*Este blog não é canal oficial para nenhum grupo ou personalidade; não visa atrair nenhum indivíduo ou grupo para fazer parte de qualquer grupo. Liberdade, Soberania e Abundância ilimitada para todos. Confie na sua intuição e procure sempre a validação ou não das informações postadas aqui em outras fontes. Você é o único dono de sua Energia (corpo.mente.alma.emoções), da sua Vida e o único Senhor de Si Mesmo, com a bênção do seu Criador.*

segunda-feira, 14 de setembro de 2015

EPISODIO 08 - Liga Galáctica Global das Nações - Cosmic Disclosure - Gaiam TV.

EPISODIO 08 - Liga Galáctica Global das Nações

Tradução de contato estelar

Transcrição em inglês: http://spherebeingalliance.com/blog/transcript-cosmic-disclosure-global-galactic-league-of-nations.html Cosmic Disclosure: Global Galactic League of Nations Temporada 1, Episodio 8


Liga Galáctica Global das Nações / Global Galactic League of Nations

DavidWilcock [DW] entrevista Corey Goode [CG] no episodio 8 de Cosmic Disclosure
...
DW: Nós temos conversado sobre as facções do PES – Programa Espacial Secreto nos episódios anteriores e falamos um pouco sobre eles mas eu estava revisando mentalmente minhas anotações e percebi que nós nunca conversamos muito sobre o grupo LGGN – Liga Galáctica Global das Nações [Global Galactic League of Nations].

CG: Sim, eu sempre me referi a eles como um grupo tipo OTAN
DW: Sim, você sempre se referiu a eles como um grupo tipo OTAN ['NATO-ish']. Nós agora sabemos que Josef Stalin estava ciente de que “Roswell” foi um acidente com um OVNI [UFO] porque isso é o que foi falado no inicio e depois o governo americano mudou a versão para “balão atmosférico”.
CG: Apenas um erro do governo (risadas).
DW: Em alguns episodio de 'Alienígenas do Passado', faz parte das pesquisas que desenvolvi, Stalin contratou pessoas para pesquisar arquivos e descobriu que alguém enterrou um estranho foguete na sibéria que era metálico e tinha algumas inscrições e sânscrito nele. Na época, no final dos anos 1800s eles não tinham tecnologia para desenterra-lo sem danifica-lo e sendo assim o deixaram enterrado, enterraram novamente o que haviam tirado do solo. Apos Roswell, Stalin aparentemente desenterrou o foguete. Era algo tão avançado que eles simplesmente não conseguiam entender nada. Mas havia documento lá, plantas e diagramas de naves espaciais, coisa muito interessante, e como as construir e estações espaciais também. E foi a partir destes documentos que os soviéticos conseguiram desenvolver as Cosmosferas [“Cosmopheres”] , que são objeto voadores esféricos… você está fazendo um movimento com a cabeça que conhece as Cosmosferas?
CG: Sim, com certeza!
DW: O que sabe sobre elas?
CG: Russia, A União Sovietica as usou para participar, se envolver em algum programa espacial secreto. 
DW: O que é e como funcionam as Cosmosferas?
CG: Eram esferas metálicas que os cosmonautas usavam para voar no espaço. E as nossas naves as observavam e as rastreavam retornando para a União Soviética, era muito preocupante, isto nos levou [os EUA] a abrir dialogo com a URSS.
DW: Qual o tamanho das mesmas?
CG: Tamanhos diferentes, podiam transportar 1 a 3 pessas. Algumas eram maiores.
DW: Vamos dar uma olhada no vídeo da 'Challenger' [no final da tradução] que explodiu no ar. E neste vídeo você pode ver um OVNI esférico.
(video abaixo)
DW: Corey, não sei se você está familiarizado como o assunto mas o Tenente- Coronel da reserva Tom Bearden alega que a esfera [no vídeo] era uma nave russa e que atacaram a Challenger durante a decolagem. Foi parte dos eventos da 'guerra fria' . O que sabe sobre este incidente?
CG: Os EUA já estavam trabalhando junto com os Russos muito antes deste incidente.
DW: Hmmm.
CG: A Guerra Fria era uma farsa.
DW: Algo usado para levantar capital.
CG: Podemos dizer que sim. Mas para as pessoas no 'solo', nos escalões inferiores era muito real. Mas os americanos e os sovieticos eram muito aliados.
DW: Aparentemente, se tornou publico recentemente, alguém postou um comentário no meu site, quando escrevi sobre o Projeto Manhattan que os EUA nunca tiveram condições de enriquecer urânio suficiente para fazer a bomba atômica, obtiveram o resto da Alemanha  Nazista.
CG: Correto. 
DW: Esse tipo de informação leva as pessoas a loucura. Nós crescemos lutando contra estes inimigos e na 2GM tivemos Hitler que amedrontrou todo o planeta… Você esta me dizendo que tudo isso é um grande farsa?
CG: Qualquer dia desses quando acontecer o 'derramamento de dados'  [data-dumps] sobre a verdadeira historia do que aconteceu no nosso mundo, as pessoas ficarão espantadas e com raiva. 
DW: Então você acha que é por isso que os soviéticos desenvolveram a bomba atômica quase que imediatamente apos os os EUA anunciarem a sua, atravez de um projeto altamente secreto? Eles simplesmente trocavam segredos militares nos bastidores?
CG: Eles ja estavam trabalhando conjuntamente-secretamente devido a ameaça extraterrestre... da melhor maneira que podiam... era meio ingenuo achar que eles poderiam proteger o planeta contra super avançados extraterrestres, mas  estavam formando uma aliança para proteger o planeta bem antes da Guerra Fria.
DW: Você acha que foi a base do discurso de Ronald Reagan sobre a necessidade de unir o mundo contra uma ameaça extraterrestre?
CG: Acho que pode ter sido. Mas como eu disse antes, a aliança foi formada muito antes, aliança com quem [nós a população] achávamos que eram os nosso inimigos. 
DW: Vamos dar uma olhada rápida no discurso de Reagan:
(Vídeo no final do texto)
[É o discurso em que Reagan fala de como a humanidade se uniria se enfrentasse uma ameaça extraterrestre. Foi em 1987 na ONU.]
DW: Então voce disse que estas cosmosferas soviéticas preocupavam o PES americano; até que ponto chegou a colaboração entre americanos e soviéticos?
CG: No inicio muito pouco, mas se tornou aparente não apenas para os soviéticos mas para todo o mundo que havia programas espaciais secretos em andamento.
DW: Em que momento?
CG: No final dos anos 50 e inicio dos anos 60. Mas os países menores também queriam participar, salvar o planeta, queriam fazer parte dos programas espaciais secretos.  Como mante-los quietos?
DW: Os serviços de inteligencia atuavam nestes países para obter informações, capturando e interrogando pessoas, através de meios não éticos? Aconteceu assim?
CG: Eles obtinham informações de diversas maneiras incluindo - Nós tínhamos acordos com todos estes países de que quando houvesse um acidente com um OVNI nós tínhamos permissão para enviar nossas equipes de recuperação.
DW: Como estes tratados foram feitos?
CG: Isto estava acontecendo no final dos anos  40, e nos anos 50  e 60.
DW: Tão cedo assim?
CG: Sim, recuperando OVNIs que caiam nestes paises menores. Não dava para manter isto tudo como um grande segredo.  Então o que aconteceu é que eles criaram este PES tipo OTAN [NATO-ish-type]. Não aconteceu até eu estar participando de uma reunião no COL - Comando de Operações Lunar que eu ouvi ele ser chamado [pela primeira vez] de 'Global Galactic League Of Nations'. O nome me pareceu bastante falso [hinky]. Voce sabe, 'Liga das Nações'. Mas era com esse nome que eles se referiam [a este programa]. 
DW: Liga das Nações foi a percursora das Nações Unidas, apos 1GM. 
CG: Acho que esse grupo [programa] foi formado como uma maneria de manter todas estas nações quietas, para faze-las sentirem que estavam protegendo o planeta. Diziam que havia todos o tipo de ameaças e que eles podiam fazer parte da solução. A eles foi fornecida bases e tecnologia mas eles estavam baseados totalmente fora do sistema solar.

[Lembremos como este PES ficou 'preso' quase todo fora do nosso sistema solar devido a quarentena imposta pelos Seres das Esferas.]
DW: Então quem nestes países tinha conhecimento destas informações? Políticos eleitos, primeiros ministros, presidentes?
CG: Eu não sei quem nestes países tem a informação. Qualquer pais que você imagine está envolvido de alguma maneira neste programa espacial secreto.
DW: Então você acha que nestes países quem tem estas informações é o pessoal mais graduado do serviço de inteligencia, fornecedores miliares, militares de alta patente ao invés de políticos eleitos etc?
CG: Sim, e muitos cientistas.
DW: Hmm.
CG: Parece que muitos cientistas estão envolvidos.
DW: E os banqueiros e o pessoal que dirige o sistema financeiro?
CG: Esses parece que estão envolvidos em tudo.
DW: Detalhe um pouco mais.
CG: Este programa é bem recente. Não começou nos anos 50 e 60, nessa época é que os países começaram a saber o que estava a acontecendo. 
DW: Ok.
CG: Acredito que começou nos anos 80, talvez nos anos 90.
DW: Hmm
CG: Eu não tenho detalhes de que tipo de 'propaganda' eles [os participantes do PES LGGN] recebiam, mas eu fui a uma destas bases e a descrevi brevemente em um episodio, mas não entramos em detalhes então.
DW: Vams entrar em detalhes agora.  Você foi a esta base em uma nave ou atraves de um portal? 
CG: Estranho que possa parecer foi através de um sistema de trem subterrâneo que atravessou um portal e saiu do outro lado em uma lua perto de uma gigante gasosa em outro sistema solar. Parou e desembarcamos.
DW: Estava em trilhos quando parou? Em um salão?
CG: Sai do tubo e trem ['tram'] estava flutuando sobre o trilho.
DW: Hmm. Meu informante Jacob, sobre programas espaciais, descreveu atravessando um portal em um sistema 'sub-shuttle' e disse que é tão rápido que as pessoa nem se dão ao trabalho de sentar.
CG: Veja só. Eu tenho falado sobre isso, atravessar um portal em um trem e as pessoas me diziam que eu era o único que falava isso... [como se fosse falso].
DW: Eu  tinha ouvido sobre isso em 2009/2010.
CG: Ok. As pessoas tem me dito que isso era ridículo [impossível].
DW: Esta é uma das muitas coisas que eu nunca revelo on-line,  de modo que eu possa saber quem é quem.
CG: Ok. Então desembarcamos... 
DW: O trem está a que altura flutuando sobre o solo?
CG: Não muito...
DW: Algum tipo de antigravidade?
CG: Tipo Maglev...
DW: Ok..
CG: Quando desembarcamos a primeira coisa que ouvimos são informações em Inglês
DW: Você  o céuVocê esta dentro de algum lugar?
CG: Não, é um lugar, uma área, como uma caverna.

DW: Ok.
CG: E avisos em inglês, avisos gerais.
DW: É como uma lua tropical com muita vegetação, água, ou ... ?
CG: Tudo o que podíamos ver neste momento era uma caverna.
DW : Ok.
CG: E podíamos ver pessoas, andando em grupos de 2, 3 e 4... bastante tranquilas, bem tranquilas...
DW: E o que vestiam?
CG: Macacões com as bandeiras de seus paises nos ombros, muito parecido com o que vimos em “Stargate Atlantis” [na TV].
DW: De que cor eram os macacões, de cores diferentes de acordo com o escalão e posição?
CG: Cores diferentes mas a cor azul era a mais comum.
DW: Que tom de azul?
CG: O que é comum na força aérea.
DW: E bandeiras de seus países?
CG: Muitas bandeiras de diferentes países.
DW: Pode dizer quais países você reconheceu?
CG: Muitos eu não reconheci, mas depois reconheci bandeiras da EstôniaUcraniana... estes países... 
DW: Latvia?
CG: Sim,  bandeira que eu nunca havia visto ou reconhecido.
DW: Grécia, Marrocos, Argélia?
CG: Pessoas destes países estavam envolvidas mas não me lembro de todas as bandeiras que vi. Não vi milhares de pessoas. Somente um grupo de pessoas, o grupo que vi.
DW: Países da Africa como Nigéria, Chade, Congo ou Niger?
CG: Havia pessoas que pareciam ser da Africa, mas nao era a minha preocupação ficar olhado o ombro das pessoas.  Havia pessoas de todos os lugares.
DW: America do Sul...
CG:Sim.
DW: Nova ZelândiaAustrália, Canada?
CG: Sim, de todos os lugares.
DW: Wow. E você diz que estavam felizes e relaxadas?
CG: Sim, não era como...
DW: Não parece com o que você tem descrito [anteriormente]?
CG: Não, a colonia em Marte que visitamos e aonde fomos acompanhados por guardas armados. Aonde fomos instruidos a não fazer contato visual e nao falar com qualquer pessoa. Onde as pessoas estavam bastante estressadas e infelizes. Essas pessoas agora eram o oposto.
DW: Hmmm.
CG: Então saímos da plataforma do trem e andamos em direção aonde a caverna tinha sido selada por uma grande parede tipo de metal com uma entrada para vistoria de segurança, então olhamos para a direita e havia uma grande entrada para uma caverna e lá o ambiente era como tropical. E nas diferentes vezes que estivemos lá havia diferentes luas e em locais diferentes no céu.
DW: Quantas luas você se lembra ter visto ?
CG: Duas.
DW: Ok. E eram maiores do que o diâmetro da lua que vemos da Terra?
CG: Dependendo da posição, sim eram maiores.
DW: Pode descrever as cores e a superfície?
CG: Laranja, uma parecia de cor laranja. A outra não lembro porque somente podíamos ver parte dela.
DW: Elas tem algum anel ou característica especial?
CG: Não.
DW: Pode ver o planeta gigante-gasoso que vocês supostamente estariam orbitando?
CG: Eu nunca vi.
DW: Hmm
CG: Mas me foi dito que estava lá. havia uma piscina estranhamente luminescente. Se você estivesse olhando diretamente para fora da caverna havia uma piscina estranhamente luminescente com uma pequena quenda d'água nela.
DW: Feita na pedra?
CG: Natural. Não construida pelo homem.
DW: Mas o azul, parece ter sido criado pelo homem? Um brilho estranho?
CG: Não, acho que era natural do planeta.
DW: Pouco comum, na natureza?
CG: Sim.  E havia uma fumaça que ficava muito próxima da superfície da água. havia pessoas lá, rindo e conversando, descansando e relaxando na água.
DW: Então não é como nas “Chronicles of Riddick” em que uma horrível criatura te ataca.
CG: Não. (risos)
DW: Um lugar feliz e seguro?
CG: Sim e eles estavam rindo, conversando e entrando na água.
DW: Cadeiras como na praia?
CG: Não.
DW: Toalhas?
CG: As pessoas tinham toalhas e trajes de banho, e estavam entrando na água nadando...
DW: Pessoas se divertindo em uma colonia espacial?
CG: Sim, se divertindo.
DW: (risada)
CG: E imediatamente a esquerda havia uma grande parede, você atravessava andando pela abertura e entrava na instalação aonde nosso pessoal ia realizar os reparos. 
DW: Que tipo de equipamento ia ser consertado?
CG: Equipamentos de laboratório relacionados a testes. Era diferente a cada vez. Era altamente... equipamento espacial produzido pelo ICC.  Ou o ICC ou os cientistas que que eram alocados nas naves de pesquisa .
DW: Disseram a você que essa visita era fora do sistema solar.
CG: Sim.
DW: O que mais pode dizer?
CG: O rumor é que ficava nas Plêiades.
DW: Verdade?
CG: E muitos de nós não acreditavam. Mas era o que diziam os rumores. "Plêiades" era o tipo de selo que colocavam em tudo... "isto e aquilo veio das Plêiades", "Aquilo das Plêiades" , "Este lugar fica nas Plêiades".  Era o que diziam, mas ninguém soube de fato.
DW: Visto que existem 7 estrelas na Plêiades, de grande magnitude, e que todas estão relativamente próximas umas das outras...
CG: Me disseram que é um aglomerado estelar bem maior...
DW: Sim, estas são as sete, as maiores em magnitude, brilho. Você poderia ver as outras. Estando próximas você as poderia ver, as estrelas, maiores do que vemos no nosso sistema solar?
CG: Depende do ponto de vista de onde você esta.  Dependendo de onde você esta, há diferentes pontos de vista. Nada é igual.
DW: Certo.
CG: Sim, seu ponto de vista é diferente. Não da para saber aonde você está. Mesmo os cientistas [“eggheads”] sem o equipamento adequado.  Quando você é mandado para algum lugar ou te dizem onde você esta ou você tem o equipamento adequado para te dizer, caso contrario você não sabe.
DW: Suponha então que você tenha sido enviado a um sistema estelar binário digamos.
CG: A maioria é.
DW: Ok. Você  dois sois no céu?
CG: Depende do tipo de sistema estelar binário. Mas sim você pode ver um brilho de uma estrela na distancia.
DW: Mas não é tão grande como vemos em alguns filmes?
CG: Alguns são bem próximos, mas estas estrelas, quanto mais próximas, mais rápido elas giram em torno uma da outra e mais dinâmico o sistema é.  Os que parecem ter mais vida neles são os sistemas que tem as estrelas mais separadas, mais distantes mas com uma dança gravitacional conjunta.
DW: Vamos voltar para a base. Alem desta piscina pode relatar algo futurista ou nao convencional?
CG: Tinham muitas ferramentas e muitos 'brinquedos' novos do ICC. Acho que recebiam para que se sentissem felizes [Felizes para não criarem problemas].
DW: Hmm.
CG: E eles aparentemente estavam fazendo muitas pesquisas. Muitas pesquisas. Eles frequentemente se referiam aos cientistas como 'cabeças de ovo' [“eggheads”] e essas pessoas eram cientistas e engenheiros na maioria. 
DW: Quantas pessoas você viu andando por la ?
CG: Quando desembarquei, imediatamente, umas 3 ou 4 dezenas.
DW: Ok.
CG: E havia um grande contingente de segurança. Não vi muitas pessoas com armas. Era um ambiente tranquilo.  Aonde estavam se sentiam bem seguros a energia, o sentimento... os intuitivos [IE] [que os acompanhavam] diziam que era uma atmosfera de tranquilidade, que as pessoas achavam que o que estavam fazendo era importante.
DW: Viu algum hangar com algum tipo de nave?
CG: Eles tinham um, mas não fomos até lá.
DW: Tinham algum tipo de veiculo terrestre que usavam para sair da base?
CG: Não que eu tenha visto. Não vi nenhum tipo de pista. Dentro da base tinham um tipo de caminhão pequeno movido a bateria, com engradados.
DW: Esta lua tinha atmosfera?
CG: Sim.
DW: Tinha? Respirável?
CG: Obviamente. As pessoas estavam fora, fora da entrada da caverna. Tinha vegetação, pessoas estavam...
DW: Fora da caverna tinha vegetação?
CG: Sim.
DW: Não era uma lua árida, porque quando pensamos em termos de lua pensamos em um orbe morto.
CG: Não. Muitas das esferas habitaveis lá fora não são planetas em zonas habitáveis  [Goldilocks Zone] ao redor das estrelas. São luas com densidades especificas e tamanho que estão orbitando gigantes gasosas em uma certa orbita de uma gigante gasosa. E a gigante gasosa pode estar a qualquer distancia do seu sol.
DW: Qual seria o tamanho de uma gigante gasosa em uma destas luas? Poderia preencher todo o céu?
CG: Seria especulação responder esta pergunta.  Eu não vi.
DW: Se você estivesse em uma das luas de Júpiter,  Júpiter seria bem grande?
CG: Sim.
DW: Seria um lugar interessante de se viver.
CG: Eu acredito que estas luas habitáveis teriam que ser um pouco maiores do que algumas destas luas, e um pouco mais distantes do que a orbita das luas em torno de Júpiter e Saturno devido as forças de ondas com que tem que lidar, estando tão perto de Júpiter.
DW: O que dizem para as pessoas lá? Qual a missão? Para o que estão se preparando? Qual o objetivo? 

CG: Dizem que eles estão desenvolvendo ciência e tecnologia que vai ajudar o planeta Terra no caso de / ou em preparação para uma possível invasão extraterrestre. Como no discurso de Reagan.

CG: Parece que eles realmene acreditam que estão desenvolvendo projetos que vao ajudar a proteger o planeta Terra e a Humanidade terrestre.

DW: Quanto conhecimento você acha que eles tem de extraterrestres? O que é falado a eles?
CG: Pelo que tenho visto desde sempre, eles estão extremamente compartimentalizados.

DW: Então eles realmente não tem a visão total do que está acontecendo?

CG:  Eles sabem alguma coisa mas não como os outros nos outros programas.

DW: Como um lugar inerte....
CG: Certo. Compartimentalização. A mentira é diferente em cada nível e em cada compartimento. A cada um em cada compartimento, é dito: “Você está no alto da hierarquia.  Você é a ponta da lança [na defesa do planeta].  Você deve se sentir extremamente orgulhoso do que esta fazendo.  Ninguém sabe mais do que você. você é especial, muito especial.  Você tem autorização para saber mais do que qualquer outra pessoa no planeta. ” A todo mundo em cada compartimento é dito a mesma coisa e todos acreditam.

DW: Parece que é uma maneira perfeita de manter a oposição quieta.

Eu sou o seu anfitrião DW, obrigado por assistir.





Assinaturas da  Gaiam TV para os outros episódios de "Cosmic Disclosure".

***

tradução comentários [ ] e postagem de de contato estelar

Resumo dos Episódios:  http://contatoestelar.blogspot.com.br/2015/09/resumo-dos-episodios-de-cosmic.html