*Este blog não é canal oficial para nenhum grupo ou personalidade; não visa atrair nenhum indivíduo ou grupo para fazer parte de qualquer grupo. Liberdade, Soberania e Abundância ilimitada para todos. Confie na sua intuição e procure sempre a validação ou não das informações postadas aqui em outras fontes. Você é o único dono de sua Energia (corpo.mente.alma.emoções), da sua Vida e o único Senhor de Si Mesmo, com a bênção do seu Criador.*

segunda-feira, 25 de janeiro de 2016

T.3_E.1_Divulgação Cósmica_Intro para 'A TERRA INTERNA'

http://www.spherebeingalliance.com/blog/transcript-cosmic-disclosure-introduction-to-inner-earth.html
Cosmic Disclosure: Introduction To Inner Earth



T.3 - E.1 - DIVULGAÇÃO CÓSMICA: INTRODUÇÃO: 'A TERRA INTERNA'


DW: Olá. Bem-vindos a Divulgação Cósmica. Eu sou seu anfitrião, David Wilcock, e nós estamos aqui com Corey Goode, e nesse episódio entraremos em um assunto muito interessante, algo que nós não cobrimos antes, o interior da Terra. E esta é uma área muito incomum. Então Corey, bem-vindo ao show.

CG: Obrigado.

DW: Vamos apenas tirar isto do caminho primeiro [esta visão]; Você não está dizendo que a Terra é oca por dentro com um sol no meio. Nada assim.

CG: Correto. Ela--, em vez de uma Terra oca, diríamos que é mais como de um favo de mel. Uma grande rede de cavernas porosas que chegam a serem maiores do que estado do Texas. Enormes, enormes cavernas que correm por todos os lugares, você sabe, a cerca de 40 milhas abaixo da superfície, a crosta, onde se desce até o manto.

DW: Agora, quando eu falei com o informante do Programa Espacial, que eu chamo de Jacob [codinome de outro informante] sobre isso, que trabalhou diretamente com os Rothschilds, ele disse que é uma parte fundamental da física conforme um planeta se forma, e na rotação, conforme ele começa a esfriar, ele disse que o exterior esfria primeiro.

E, em seguida, a força centrífuga lança o material contra as bordas, e você obtêm essas bolhas que se formam, porque a borda é sólida, e, em seguida, parte do material cria esse tipo de caverna. E ele estava dizendo que você poderia ter cavernas que estão em qualquer lugar entre 20 a 40 milhas de profundidade dentro da caverna em si. Então, você ouviu algo assim sobre a geofísica de como essas cavidades são formadas?

CG: Sim, basicamente isso mesmo, e as cavernas são muito maiores do que isso.

DW: Verdade?

CG: Sim.

DW: O que você sabe sobre como elas são formadas?

CG: Isso mesmo basicamente-- que tem a ver com o movimento centrífugo, certos elementos, e certos tipos de rochas conforme são formadas.  Certos tipos de rochas são mais pesadas e mais leves do que outras, e então elas começam a se mover para o exterior, e, em seguida, há uma camada um pouco viscosa, ou fundida entre a crosta e o manto principal. E que o próprio manto está cheio de água, e há muito, muito água na Terra do que nós sabemos.

DW: Bem, e nós temos falado sobre isso, você e eu temos falado sobre isso desde outubro do ano passado [2015], eu tenho falado sobre isso com outros 'insiders' por um longo tempo, e fiquei chocado ao ver artigos científicos tradicionais dizendo que eles agora acham que há duas vezes mais água do oceano abaixo da crosta do que todos os oceanos que vemos acima da crosta. O dobro.
Portanto, este é um assunto muito incomum para tentar levar as pessoas a falar a respeito. Parte dessa água forma oceanos dentro dessas cavidades na Terra?

CG: Sim, algumas são pequenas quantidades de água na rocha porosa, e algumas são grandes áreas abertas, oceanos fechados, e algumas áreas são como rios onde a água flui através do manto.

DW: Ninguém argumentaria que, especialmente na Terra, onde você tem água, você também vai ter a presença de vida, no mínimo vida microbiana. Então eu acho que um aprendizado realmente bizarro para as pessoas sobre este assunto é que não estamos apenas falando de um grande abismo vazio no interior da Terra. O que nós realmente vemos quando lá entramos?

CG: Até recentemente, a única informação que eu tinha era o que me foi apresentado em um dos 'tablets  de vidro inteligente' [smart glass pads ]. E havia muitas expedições a essa Terra porosa, ou 'Terra favo de mel' [honeycomb earth], e essas pessoas [realizando estas expedições] estavam à procura de artefatos antigos. Isso é o que eles estavam procurando, principalmente. Eles não se importavam com um monte de outras coisas que eles podiam encontrar.

Mas eles documentaram isso como uma parte da expedição. Eles encontraram todo tipo de vida microbiana. Alguma era como líquen que cresce em rochas, que absorvem e comem pedra, mas emitem luz e--  e este material cresce grosso, quase como tapetes de algas. Como uma alga bacteriana que cresce na pedra.

DW: Suficiente para proporcionar que se enxergue lá?

CG: Isso fornece uma baixa, luminescência-- um certo espectro do espectro total que estamos acostumados a ver.

DW: Wow.

CG: Existem certos tipos de plantas que são capazes de realizar fotossíntese com esta luz

DW: Seriam plantas não comuns, do nosso ponto de vista.

CG: Sim. De diferentes tipos. Este é um tipo de ecossistema totalmente diferente que se desenvolveu completamente independente da superfície. Você sabe, como-- alguns deles-- outros semelhantes foram encontrados perto da superfície. Eu vi, você sabe, tritões gigantes que são completamente albinos. Você sabe, estranho-- apenas um monte de vida animal estranha.

DW:Como mamífero com pele? Esse tipo de coisa?

CG: Algumas aranhas, alguns tipos diferentes de insetos.

DW: Então você viu aranhas que seriam gigantes se comparadas as que temos na superfície? Algo estranho assim com insetos?

CG: Certo. Muitos deles não têm o pigmento que tem na superfície. Algumas das coisas que são grandes na superfície são menores abaixo. Algumas das coisas que você esperaria serem menores eram maiores. Havia uma espécie de um-- Eu não sei como descrevê-lo. Era uma espécie de ao contrário um pouco [It was kind of backwards a little bit].

DW: Então, havia um monte de criaturas esbranquiçadas?

CG: Branco, ou apenas pigmento claro. Não um brilhante-- um amplo espectro de cores, como você veria na superfície, uma vez que temos um amplo espectro de luz para refleti-las.

DW: E lagostas, camarões, caranguejos, crustáceos?

CG: Havia vários tipos diferentes de coisas como crustáceos lá em baixo.

DW: Mariscos?

CG: Sim. Mais como mariscos.

DW: E eu tenho certeza que você viu muito de peixe comum, como os peixes que se vê no resto do oceano, ou similar?

CG: Sim. Grande quantidade de peixes diferentes que não tem olhos. Mas, uh, sim. Havia um monte de diferentes tipos de peixes que foram documentados que eram bastante pequenos.

DW: Morcegos ou criaturas voadoras? Pássaros?

CG: Eu não lembro de ter visto nada voando lá dentro. E a vida vegetal era pequena. Obviamente, não só vivendo de rocha, nos minerais na rocha, mas também da luz muito fraca que estava sendo emitida por este líquen estranho, ou bactérias que estavam crescendo em um tapete espesso ao longo de todo o interior da caverna que estava comendo a rocha.

E como um subproduto de comer a rocha, estava convertendo, de algum modo convertendo alguns dos minerais, ou energia em luz. Luminescente.

DW: Então, nós não vamos ver uma floresta com, como, árvores verdes no interior da Terra. Esta é uma biosfera totalmente diferente?

CG: Agora, isso é o que me foi mostrado. Eu não sei. Poderia haver outros ecossistemas em diferentes áreas que têm mais isso, então não posso dizer--

DW: Certo. Como uma terraformação.

CG: Sim. Eu não vou dizer que isso não existe, mas nos arquivos de expedição e informações que eu vi quando eles estavam procurando pela tecnologia dos Antigos Construtores, quando negociavam o que encontravam por coisas de fora do planeta [ trading it off-world for things] [com ETs], eles estavam encontrando um monte deste tipo de coisas que eu estou descrevendo. E isso é o que estava sendo documentado nos arquivos das expedições.

DW: Quando vemos estas plantas que você disse estavam lá embaixo, elas são verde, são meio laranja ou de cor pálida?

CG: Elas eram diferentes-- elas não eram verdes, faziam fotossíntese embora-- eram de cores diferentes. Algumas delas eram bem luminescentes. Algumas das plantas.

DW: O que você quer dizer com luminescente? Como, brilhavam?

CG: Brilhavam. Emitiam luz.

DW: Verdade?

CG: Havia um monte de muito pequenas--  pareciam plantas parecidas com samambaias, como eu vi nas fotos. Mas elas eram tipicamente pequenas, e elas eram pequenas, plantas singulares, ou parecia que elas eram parte de uma colônia maior, uma planta que era de uma colônia de algum tipo.

DW: Você viu cogumelos lá embaixo?

CG: Sim. Havia todos os diferentes tipos de fungos, e--

DW: Será que eles tentaram descobrir se essas plantas apareceram em forma fóssil de civilizações anteriores na superfície da Terra?

CG: Isso não estava no relatório. Isso não era do interesse deles [das expedições]. Eles basicamente documentavam a expedição com o objetivo de localizar certas ruínas e tecnologia que estavam abaixo da superfície.

DW: Se um ser humano do nosso tamanho está andando, e você diz estas plantas são pequenas- - então não estamos lidando com árvores que seriam mais altas do que nós?

CG: Não. Eles não andavam com facões, abrindo caminho.

DW: Assim, a maior parte estava abaixo da cintura ou menos?

CG: Sim, abaixo do joelho.

DW: Abaixo do joelho?

CG: Sim, na maior parte.

DW: E, então é apenas um grande espaço, aberto com este material incandescente sobre a rocha?

CG: Certo. Ea vida vegetal estava espalhada por todo canto; Espalhada em todo lugar.

DW: Preenchendo toda a área.

CG: Certo. E eu não sou um botânico, eu não sei o que exatamente é classificado como uma planta, ou como as coisas são classificadas. Mas elas pareciam nas fotografias como plantas, e elas foram descritas como um tipo de vida vegetal.

DW: Alguma coisa vivendo lá embaixo perigosa para nós, criaturas predadoras que nos atacam e, potencialmente, poderiam nos matar, ou nos comer?

CG: Sim. Eles tinham que ter muito cuidado. Havia uma pequena criatura tipo lagarto não muito avançado tecnologicamente mas muito inteligente.

DW: Você está dizendo não um lagarto que anda com quatro pernas, mas uma criatura parecida com um ser humano?

CG: Eles caminhavam sobre duas pernas e quatro pernas. Eles são muito perigosos, eles caçavam em pequenos grupos e eles apresentaram sinais de serem inteligentes, comparável a homens das cavernas em inteligência.

DW: Mm.

CG: Você sabe, seres de menor inteligência que existiam [existem ainda] lá em baixo. E eles--

DW: Mas eles tinham feições humanas-reptilianas?

CG: Bem, eles eram como algum um tipo de lagarto. E na documentação [da expedição, de acordo com o que ele Corey leu e viu nos 'tablets']--

DW: Mas você disse que eles podiam andar sobre duas pernas.

CG: Sim. Eles podiam andar sobre duas pernas e quatro pernas, dependendo, você sabe, de onde eles estavam, em todas as cavernas.

DW:Acho que eu realmente não estou entendendo. Eles são como um 'Grey' [parecidos com os ETs comumente chamados de Greys], neste caso um reptiliano-grey? Ou é muito mais como um lagarto do que um Grey, na aparencia?

CG: Mais como um lagarto.

DW: OK.

CG: Não é nenhum ser do espaço.

DW: OK. Então a face pode não ser de modo algum como a de um humano?

CG: Não.

DW: É um réptil.

CG: Um animal.

DW: OK.

CG: Sim. E supostamente havia documentação de, creio eu, há muito tempo, os Mórmons estavam cavando cavernas profundas para-- eles estavam fazendo algum tipo de programa onde eles estavam cavando cavernas profundas, e eles encontraram alguns deles.

DW: Qual a cor deles?

CG: Uma cor tipo de couro.

DW: Marrom?

CG: Como um castanho acinzentado, castanho, mas não é realmente a cor certa. Mas, novamente, este é visto sob uma luz diferente. Então, se eles fossem retirados e mostrado sob uma luz de espectro completo, eles provavelmente vão parecer diferentes. Você sabe, eles têm listras no corpo em diferentes áreas, acho que me lembro deles sendo descrito assim.

DW: Mas eles são mais inteligentes do que qualquer lagarto da superfície.

CG: Sim.

DW: Porque você disse que eles são [em inteligência] como homens das cavernas.

CG: Sim. E usam ferramentas rudimentares.

DW: Verdade?

CG: Muito inteligentes, mas animais.

DW: Então, esse é um dos tipos de seres que você disse existem lá embaixo. Antes daquela sua viagem como convidado ao interior da Terra   [  http://contatoestelar.blogspot.com.br/2015/10/reuniao-com-o-conselho-de-antigas.html  ] , você já tinha mencionado outras espécies que você viu que existiam lá embaixo.

CG: Eu não vi estas outras na verdade.

DW: Mas você viu evidências da existência destas outras espécies nos 'tablets'.

CG: Sim.

DW: Você me falou em conversas particulares que uma das espécies era careca e tinha grandes olhos.

CG: E uma grande cabeça, e bastante humanoide. Eles tinham um tipo de cabelo esparso. Meio para cima. Não muito cabelo. E eles eram praticamente albinos. Olhos um pouco maior, eu acho, que desenvolvidos para pouca luz. Estes grupos [de expedicionários que tiveram contato com estes seres] tinham armas, e os cientistas estavam em busca de informações.

Eles [os expedicionários] encontrariam certos grupos [de seres], e com muita cautela os atacariam [matariam], em seguida, fotografar e documentar seus restos mortais, e seguir em frente com a expedição. Então eles não estavam fazendo um grande, você sabe, programa de intercâmbio com esses grupos e estudando-os, pareciam saber que eles eram-- que alguns deles eram perigosos.

Eles eram de um sistema de casta mais baixa do que a nossa civilização, e eles, obviamente, não respeitavam suas vidas muito. E eles estavam em uma missão.



Desenho artística do humanoide albino baseado na descrição de Corey Goode.

DW: Voltando aos répteis com homem das cavernas [em inteligencia], eram esses seres bastante comuns em vários locais no interior da Terra?

CG: Em diferentes regiões, em uma determinada região e a uma certa profundidade, me lembro que eram bastante comuns, e na maior parte, eles se mantinham a distância. Mas eles atacariam se tivessem oportunidade, e houve incidentes. Então eles logo que avistados eram atacados e mortos [pelos expedicionários].

DW: Havia nomes ou a classificação para estes seres diferentes?

CG: Eu não sou um cientista. Eles dariam [o nome] mais provavelmente relacionado a um termo em latim, e em seguida, eles tinham informações sobre eles. Mas isso é apenas informação, eu não consigo me lembrar.

DW: OK. Até agora, falamos sobre o réptil primitivo tipo homem das cavernas,  o de cabeça calva, e você mencionou os 'raptors', vamos falar sobre eles novamente.

CG: Sim. Os raptores estavam neste grupo que supostamente são remanescentes dos dinossauros, que estão aqui desde antes dos seres humanos. Era uma espécie de descrita como proto sangue quente [described as a proto warm blooded]-- eles são na maioria de sangue quente. Eles estão mais perto de aves do que de repteis, mas eles se parecem com ambos. Eles parecem tipo de dinossauros, mas eles têm essas estranhas, penas escamosas.
Especialmente as-- todos eles têm, como, algum tipo de penas escassamente, como uma pluma em seu pescoço. Mas o--

DW: As penas têm escamas?

CG: Elas não são como penas suaves. Parece uma primaria-- talvez uma pena pré-histórica. E estes são os seres intelectualmente mais avançados. Eles têm plumas de cores diferentes, e mais proeminentes, me foi dito.  E eles se movimentam, meio cambaleantes, como aves, sabe? Eles meio que balançam quando se movem, e são muito rápidos, muito perigosos, e são carnívoros.

DW: Então, Eles são muito feios?

CG:  Você ficaria aterrorizado.

DW: Eles têm pupilas verticais, olhos como reptilianos?

[nota de tradução: DW usa o termo reptilian, ou seja, reptiliano, algumas vezes; outras vezes, reptile, ou réptil.]

CG: Olhos mais parecidos com os de pássaros.

DW: OK.

CG: Olhos mais parecidos com os de pássaros, redondos.

DW: Mas com escamas na pele?

CG: Não parece com pele de réptil, mas as pessoas os veem e acham isso, de répteis. Parece uma mistura de ave e réptil.

DW: Agora, um pássaro realmente não apresenta expressões faciais, na maioria das vezes. Quero dizer, alguns periquitos ou outros, eles podem fazer com os olhos; esses seres têm expressões faciais? Seus rostos são meio bloqueados?

CG: Sim.

DW: Eles tem um bico protuberante ou algo assim? Será que eles têm uma boca meio que sobressai, como um bico?

CG: Bem, eles têm os dentes afiados como serra, como, semelhante aos reptilianos, mas eu quero dizer, não é um bico de verdade. Raptores, como, se você pesquisar raptor no Google, eles se parecem muito com isso.

DW: Então tem um focinho estendido, como um dinossauro?

CG: É, eles são como, tipo um dinossauro.

DW: Wow.

CG: Como uma mistura entre um réptil e um pássaro.

DW: Então é quase como uma cabeça de dinossauro em um corpo tipo humano?

CG: Não, não é uma forma humana. Os braços não são longos, e as pernas--

DW: Oh, como o T.Rex?

CG: Na verdade não. Mas as pernas são mais longas do que os braços. E são muito rápidos. Não sei muito sobre eles, além da descrição que--

DW: Suas pernas parecem mais musculosas do que as nossas?

CG: Sim. E elas ficam tipo que meio dobradas muito tempo.

DW: Como de um canguru?

CG: Como um dinossauro.


Desenho artístico de um Raptor baseado na descrição de Corey Goode.

DW: Se você entrar na chamada pesquisa [do assunto] Antigos Astronautas, você ouve sobre várias culturas que descrevem deuses que eram serpentes emplumadas.

CG: Serpentes emplumadas.

DW: Sim. Você acha que algum desses seres que alguma vez vieram à superfície, e talvez queriam ser adorados, ou tentariam assumir papéis de liderança por períodos de tempo?

CG: Poderia ser. Ou pode ser diferentes grupos antigos [civilizações antigas da suerficie] chamando reptilianos de serpentes emplumadas, só porque eles voavam, e as penas são associados com o voo. Eu não sei. Eu não tenho qualquer conhecimento direto. Eu realmente não tenho um monte de informações sobre esse grupo, a não ser o que eu li. Eu não interagi com eles, e eu não quero.

DW: Certo. Todas as cavernas subterrâneas, ou a maioria delas têm pirâmides de cristal e obeliscos de cristal e edifícios estranhos construídos pela raça dos Antigos Construtores?  É algo que você vê em quase toda parte, ou apenas em alguns lugares?

CG: Quanto mais fundo você vai mais você encontra esse tipo de coisa.

DW: Oh.

CG: Há um monte de ruínas-- como, estranhas, edificações tipo 'Pueblo', em ruínas, construídas contra as paredes das cavernas, como se lá tivessem vivido dezenas de milhares de pessoas. Eles encontraram cerâmica, eles encontraram todos o tipo de sinais de vida mais primitiva, de pessoas que tinham se refugiado lá em abaixo.

DW: Certo.

CG: As coisas das quais você está falando é o material que eles estavam procurando, e eles tiveram que se arriscar descendo profundamente para obtê-lo. Muito foi levado por diferentes grupos, negociados inclusive na superfície depois por estes grupos, mas muito pouco dos subterrâneos ainda foi explorado.

E após a Divulgação, quando todos, você sabe, vamos ter um monte de novas carreiras [profissionais] para as pessoas, e para os exploradores arqueológicos, vão ter muio aqui na Terra o que explorar e estudar. E há um monte de coisas dos Antigos Construtores, e outros grupos--

Houve diferentes raças de refugiados ETs, houve civilizações separatistas antigas que viveram em diferentes áreas e foram embora, e há muito no subterrâneo que foi mantido propositalmente desconhecido de nós.

DW: Me parece que quando eu falei com você sobre isso, antes que você fosse convidado para visitar o interior da Terra, que abordaremos nos próximos episódios, que falamos de seis tipos de seres, dos quais você tem conhecimento, que vivem nos subterrâneos. Já falamos nesta entrevista de três. Você se lembra dos outros três?

CG: Tem um grupo reptoide que era um grupo ET que foi-- eles encontraram nos subterrâneos.

DW: Como eram?

CG: Os que foram descritos eram negros, altos--  muito altos.  Não tão grandes e musculosos. Um pouco mais magros-- e não tinham grandes mandíbulas e dentes. Tinham mandíbulas mais estreitas. E tinham uma--

DW: Quando você diz muito alto, você esta dizendo quanto de altura?

CG: Uns 8 pés de altura.

DW: OK.

Desenho artístico do Reptoide basedo na descrição de Corey Goode.

CG: E sabe o que? E tinha esse grupo que--  eu estava assistindo 'O Destino de Júpiter' ["Jupiter Ascending"] e fiquei espantando quando eles mostraram esse cara com aparência de elefante.

CG: Sim. E nós fizemos um pouco de pesquisa, e há um cara que tem uma história sobre um grupo que ele encontrou, que, ou ele nomeou, ou eles próprios se chamam de Dero, que ele descreveu com bastante precisão, que têm parece orelhas de elefante, e um tipo de nariz que inclina para baixo.

Desenho artístico de um Dero.

DW: Como uma tromba em um elefante.

CG: Um pouco mais como o que tem os leões marinhos.

DW: certo.

CG: Eu fiquei chocado de ver isto na internet, e--

DW: Bem, e podemos lembrar do material que saiu no início da década de 1940, chamado "The Shaver Mysteries", de um cara que afirma ter sido levado ao interior da Terra, e havia um grupo negativo chamado de Dero, que é o que esse cara que encontramos nos vídeos estava descrevendo. E havia um grupo positivo chamando Tero, TERO, dizendo que eram opositores dos Dero.

Independentemente disse que havia tecnologia muito antiga no interior da Terra que parecia ser feita de pedra que eles estavam procurando. Completamente validou o que você disse, mesmo que você nunca tivesse ouvido falar sobre isso. E essas pessoas Tero pareciam ser muito espirituais, e eles estavam tentando impedir que os Dero viessem atrás de nós.

Então esse cara que fez esses vídeos estava descrevendo essas pessoas com estes rostos grotescos que parecia que tinha brânquias ao lado do nariz, como uma guelra azulada, ou algo assim. É consistente com o que você viu?

CG:  Uma guelra sim, e azul.

DW: Agora, o que ele disse em "The Shaver Mysteries", o que esse cara que afirma ter sido trazido para dentro da Terra disse foi que esses seres que têm estas características grotescas originalmente pareciam muito mais como nós, mas que eles eram negativos, e eles tinha vindo à Terra para colonizar a Terra, eles tentaram ficar aqui, e algum tipo de energia que mudou sua biologia, e eles perceberam que estavam mutando.

Muitos deles foram embora mas alguns decidiram ficar e com o tempo estas energias causaram mutações e eles viraram estas monstruosidades. Você sabe algo a respeito?

CG:  Tudo que eu sei é o que foi descrito é que eles eram muito negativos, eram tecnológicos, tinham condições de lutar, eram tecnicamente muito inteligentes, e eram evitados. Eles não eram um bom grupo para-- você não ia querer se perder no território deles, na hora errada, onde quer que esse território fosse.

Capa de 'Chilling Tales From The Inner Earth', de Richard Shaver 

DW: Você acha que estes grupos são responsáveis pelo que David Paulides vem dizendo que está acontecendo nos parques nacionais, onde as pessoas estão sendo abduzidas?

[É interessante uma pesquisa sobre isso na internet]

CG: Há uma série de grupos fazendo isso [abduzindo], inclusive grupos humanos. Mas estes muito bem poderiam estar fazendo isso.

DW: Você acha que alguns dos parques nacionais foram deliberadamente criados onde estão, porque estes eram locais perigosos, onde algumas destas civilizações do interior da Terra vivem?

CG: Vamos apenas dizer que estes locais foram transformados em reservas naturais por causa do que eles sabiam havia em baixo.

DW:  Certo. Agora, há pessoas-- há uma variedade de relatórios sobre áreas de reptilianos sob a superfície da Terra na América, incluindo, aparentemente debaixo Los Angeles, havia uma bem grande. Você sabe alguma coisa sobre isso?

[Não que ainda não existam grupos reptilianos abaixo da superfície, inclusive das metrópoles, mas até onde sei estas bases reptilianas já forma 'limpas', segundo Tolec.]

CG: Sim havia um monte de relatórios sobre próximas a superfície, muito perto da superfície, camadas diferentes [de bases/localidades] reptilianas, ou lugares onde pequenos grupos viveram, onde se aventurariam à superfície de tempos em tempos, geralmente em áreas áridas. E houve relatos que foram investigados por grupos na Terra, onde as pessoas viam reptilianos no deserto, e eles [o governo etc] fechavam as áreas de onde eles [os reptilianos] estavam saindo.

DW: A pesquisa de David Paulides também descreveu que as pessoas eram mais propensas a serem abduzidas se tivessem trajando cores brilhantes ou se houvesse um cão com elas. O cachorro talvez crie uma grande quantidade de movimento, e talvez a cor possa ser vista através de coisas que eles têm no subsolo, que monitoram atividade humana na área. Você recomendaria as pessoas visitarem esses parques nacionais, ou você diria que as pessoas devem evitá-los a todo o custo?

CG: Eu não sei. Há  muita beleza para ser vista nestes lugares, e eu não quero que as pessoas sucumbam ao medo e percam um monte de beleza, especialmente partilhando de um belo momento com suas famílias. Mas, você sabe, você tem que ter cuidado onde quer que vá.
Não levei a minha família para um monte desses lugares porque eu tive alguma informação sobre o que aconteceu em alguns lugares.

[Cada vez mais a frase “a Terra é um lugar hostil” se torna mais verdadeira.]

DW: Muito bem. Nós agora definimos a base de trabalho para a Terra Interior e no próximo episódio vamos abordar tudo isso, o que é muito fascinante-- na verdade, você disse que isso [a experiência no interior da Terra] mudou sua vida mais do que qualquer das outras experiências que você teve até agora.

CG: Tem estado em minha mente constantemente desde então, sim.

DW: Nos vemos no próximo episódio, obrigado por assistir.

*
Fim da tradução.
Tradução e postagem de contato estelar.